O ser humano é um ser vivo que limpa. Contudo, isto de nada tem a ver com o polir objetos ou limpar o nosso ambiente. Se observar com atenção, perceberá que a limpeza é uma atividade que estabelece um equilíbrio confortável entre o natural e o artificial.
Os seres humanos são os únicos seres que criam cidades e ambientes, adaptando-os entre si. Por esse motivo, o ambiente modificado pelo ser humano, de acordo com as suas necessidades, é designado por “人工”em japonês, que significa literalmente “humano+ trabalho/arte/ingenuida-de” e é traduzido como “artificial”. O artificial deve ser confortável mas, quando existe uma proliferação de materiais demasiado corrosivos ou erosivos para a natureza, tais como o plástico e o cimento, as pessoas começam a sentir falta do que é natural. No entanto, se esquecermos por completo a natureza, o pó e as folhas começam a acumular-se e as plantas crescem de forma selvagem. Este é, provavelmente, o motivo pelo qual os seres humanos têm apostado numa atitude de aceitação moderada em relação à natureza.
Mesmo quando constroem casas ou criam espaços exteriores, estes tornam-se frios e sem gosto se os aspetos artificiais forem predominantes. Deixe a natureza, de alguma forma, seguir o seu curso; não apanhe as folhas nem corte a vegetação de forma excessiva. O segredo da limpeza pode estar na descoberta do conforto moderado: em lugares onde o natural e o artificial lutam entre si, como à beira-mar onde a rebentação das ondas varre a areia da praia.
Em 2019, viajámos pelo mundo e fotografámos momentos em que as pessoas estavam a limpar. Isto foi antes de o COVID-19 se espalhar pelo mundo. Perguntámos a nós mesmos se a verdadeira essência do ser humano se encontra latente nas tarefas de limpeza comuns do dia a dia, que transcendem a cultura e a civilização. Atualmente, com o mundo inteiro parado, estes vídeos e fotografias fazem com que sintamos falta das nossas rotinas diárias. Independentemente de como a tecnologia evoluirá no futuro, as pessoas são seres vivos e abraçam um ritmo de vida que ressoa perpetuamente no âmago do seu corpo. Podemos seguir em frente, prestando atenção a este ritmo interno natural.

O livro "掃除 / LIMPEZA" foi publicado.
Trata-se de um livro de fotografias de 504 páginas com 16 categorias de atividades de limpeza em todo o mundo, tais como "LIMPAR", "ESFREGAR", e "REMOVER" etc.

Tamanho: 120 x 160 mm
504 páginas
Ainda não está disponível em Portugal.